Psicologia do Trabalho, Social e Organizacional

As organizações, seja qual for a sua designação – empresa, organização, instituição, clube, associação, indústria – têm uma cada vez maior consciência e sensibilidade às pessoas que movem os seus negócios e acções.

A optimização dos recursos melhora a eficiência da empresa, melhora a produtividade. Os ganhos obtidos resultam da evolução dos modelos de gestão, da despistagem e neutralização das fontes de atrito e outras formas de desperdício e de perdas.

As pessoas como participantes no processo produtivo e ambiente organizacional total, considerando quer os trabalhadores, fornecedores e clientes entendidos como clientes internos e externos e as pessoas como meio em que se insere a organização, são elementos sensíveis e estratégicos das organizações.

As empresas recolhem das pessoas que nela laboram o produto directo do trabalho físico e, quantas vezes invisível, da inteligência social da qual emergem técnicas, conhecimentos e práticas de elevado valor acrescentado, económico e social.

O valor das pessoas conduz a procura e selecção de trabalhadores, o seu recrutamento, a sua integração e formação profissional, a optimização das condições de trabalho e produtividade e conservação do capital investido, seja ele humano ou financeiro.

A saúde de uma organização pode ser avaliada pela ausência ou presença de certos fenómenos. Entre os mais comuns encontramos as perturbações decorrentes de redes de comunicação informal, de lideranças informais, baixa pontualidade, absentismo, presentismo, roubo formigueiro, vandalismo e revanchismo, erosão de consumíveis por gastos desnecessários ou negligência, sinistrose com perdas de trabalho resultantes de acidente profissional ou de danificação de equipamentos, má qualidade do atendimento ao cliente externo mas também ao cliente interno, cultura de empresa desvanecida ou pouco apelativa, espírito de equipa ausente.

O capital de uma empresa contempla recursos materiais como os equipamentos e o imobilizado de, de tão importantes, merecem a melhor atenção, assistência e manutenção.

O conhecimento da organização é um dos imperativos para construir a estratégia de intervenção visando realizar as metas desenhadas.

Outro imperativo é assegurar que a mensagem resulta em comunicação, em diálogo construtivos e consequentes e a estruturação de um programa de Endomarketing é a forma mais segura de garantir que todo o trabalho e investimento são optimizados.

E se a empresa não possuir capital humano como é que acciona e opera todos os recursos da empresa?

A Psicologia Portuguesa oferece diversos serviços de Psicologia do Trabalho, Social e Organizacional dirigidos especificamente para identificar e intervir nas necessidades das empresas e participar como parceira na construção de soluções personalizadas e ajustadas.